• Tabatta Inspira

Os 12 signos e os 12 dons

Atualizado: 21 de Ago de 2020

O signos são um sequência de evolução, eles vão se complementando. Como uma linda jornada, na qual ao interpretarmos os movimentos no céu temos a oportunidade de ter mais consciência e percepção sobre nós.


Os signos são constelações no céu, que formam um círculo (visto do ponto da Terra). E os planetas andam por essa órbita. Por isso falamos que “Júpiter está em Escorpião”. Por exemplo, Júpiter fica em torno de 1 ano em cada signo, ou seja, ele leva 12 anos em média para dar uma “volta no céu”. 



Quando nascemos o Sol passava por uma dessas “partes” do céu, por isso dizemos “Ser” de um determinado signo.


O Sol na astrologia representa nosso lado masculino, de ação, desejos, vontades, a criatividade e autoestima, o que faz a gente se sentir bem com a gente mesmo.


É importante sempre ressaltar a importância de conhecer seu próprio mapa astral como um todo, pois não somos só nosso signo solar, por mais que não saiba interpretá-lo, saber os pontos principais te ajudarão. Se você não sabe o que é o mapa astral e para que serve eu explico neste outro post.


Então para uma melhor compreensão dos signos eu trouxe eles aqui, como uma histórinha, representados por dons. Dons esses que fazem parte da nossa essência, e que todos temos esses 12 dons (signos) em nós. Alguns com mais intensidade, outro com menos.


Aprendi a olhar os signos dessa forma com o Ricardo Neto, na Jornada de Volta ao Mundo.


Ter autonomia (ÁRIES) é tomar consciência de si , reconhecer as próprias necessidades, saber dizer não para o outro e sim para si, assumir a autoria da tua própria da vida, com auto confiança para caminhar com as próprias pernas. É aquele egoísmo saudável para não gerar dependência e ter escolhas verdadeiras com o  seu Eu. E aí sim poder materializar e honrar teus dons e talentos, pois o paradigma da escassez já não cabe mais nesse mundo que é só abundância (TOURO). Se tu te sente inseguro é porque não está te movimentando e colocando em prática os teus dons, talentos, virtudes ofertando aquilo que é nato. O que te foi imposto como necessidade pode não ser a real necessidade, por isso é tão importante questionar-se, o que realmente tu precisa? Essa necessidade é tua? O que precisa ter em abundância na tua vida para realmente ser feliz? Porque abundância é uma forma de sentir e perceber a vida, observar abundância do mundo (natureza), é se conectar com a lei do dar e receber, logo tu confia na vida e tem tudo que precisa. E quando tu te questiona vem a curiosidade (GÊMEOS), que é bem diferente da inteligência, é o porquê, sem a necessidade de questionar o contrário, provar a tua verdade ou acreditar no outro. Aqui não estamos preocupados com a resposta mas sim em investigar a própria vida, porque é saudável ficar na incerteza, não saber é muito bom, porque traz esse olhar de curiosidade para própria rotina, para as emoções, para os processos. E se investigar é divertido, é uma capacidade de manter a mente presente e alegre aberta para novas perguntas e novas respostas respeitando assim pontos de vistas. Experimentar e se adaptar. Assim tu te torna solidário (CÂNCER), consegue acolher as verdades do outro, o que o outro sente e pensa. Se relacionando tu limpa as mágoas, que são má águas, e tem coragem de mergulhar na relação com os outros, tendo capacidade de perdoar, reconhecer e validar o outro. Se não tem a curiosidade pelos familiares, que são os teus gurus, tu busca fora essa diversão, esse guru, o entretenimento, e assim se perde. Para reconhecer teus talentos naturais é preciso reconhecer o que admira no outro. Aqueles que estão mais perto. Honrar a família. O autoconhecimento só acontece nas relações. Solidariedade com a família aqui é sair da mente ir ao encontro com o outro. Abençoar o outro é se inclinar diante da realeza do outro.


Aí então tu te torna autêntico (LEÃO), que é a coragem da caminhada da vida. Se expressar além do julgamento, vergonha, pois honrar a verdade de quem tu é e ocupar o teu lugar no mundo é se posicionar. Pois a busca por reconhecimento e validação faz parte de quem tu é, ninguém pode criar o que tu cria, por isso precisas ocupar o teu lugar no mundo, e para se posicionar tem que bancar, e essa autenticidade está na ligação com as coisas mais simples, é o que você faz no seu hobby, quando está relaxado se divertindo. O que você faria? O que começaria? Se não dependesse da aprovação, sem ninguém ver. Ser autêntico é seguir o coração.


E aí você entende que a vida é um aperfeiçoamento constante (VIRGEM), que é fazer sem apego ao resultado, é melhorar o mundo enquanto melhora a si,  dando tempo certo e necessário para que as coisas aconteçam. É limpar o corpo e a mente, organizar a vida para então dia dia se desenvolver. Ter consciência é ter conhecimento + prática, se tu não pratica todos os dias não chega nos teus objetivos. E o objetivo é viver, cada dia com sabedoria. É através das ações que se tem realização. Nutrir corpo, mente e alma. Então você abandona o papel de vítima e assume a responsabilidade de escrever a própria vida com coragem, e a vida te dá intuição, pessoas e situações (LIBRA) para esses aprendizados. As pessoas e situações que tu atrai são oportunidades pois é nas relações que a cura acontece. Quando você observa as projeções que faz, as irritações que o outro te causa… E aqui entra a escolha: ou tu escolhe, se responsabiliza ou alguém escolhe e faz por ti. Realidade é observar, estar mais consciente, abraçando as oportunidades que a vida te dá.  Quando tu te abre pra vida, escuta tua voz interna, escuta os chamados, o sinais aí então tu têm as oportunidades. E fazendo essas escolhas e decisões mais conscientes chegam as oportunidades para causar as mudanças e transformações (ESCORPIÃO) necessárias. E pra fazer essas mudanças é preciso provar da morte e das crises. Deixar morrer velhas crenças, manias, relações, medos que não estão colaborando pra tua vida. Reconhecer a inconstância e impermanência da vida e reconhecer que todas as formas mudam para dar origem a outras. É o ciclo vida. A Vida. Morte. Vida. E saber lidar com o vazio, as crises é se tornar diferente do que era pois a morte é a condição da vida é o que traz a reciclagem e dá espaço para o novo. Se permitir morrer para renascer. Acolher a dor e o sofrimento. Aprender a sofrer o direito, para então transformar essa dor e sofrimento em conhecimento e sabedoria (SAGITÁRIO), renascendo assim uma nova consciência e forma de lidar com a vida. Isso é viver trazendo sentido e significado para tua vida, entendendo que todo o caminho é sagrado e que a felicidade, a expansão e o sucesso são uma visão pessoal. Todas as buscas, metas e objetivos tem que fazer sentido pra ti e não tem problema de estar mudando de de objetivo. E toda essa busca está de acordo com o que você se alimenta, por exemplo mídias sociedade, grupos, leituras, estudos, viagens. É preciso saber um pouco de tudo pra poder escolher. Assim tu reconhece o teu poder pessoal e é um buscador de sentido e significado pra própria vida. A gente tem que ir pra vida buscar e trazer esse significado, porque se a gente ficar esperando é frustrante. E com essa sabedoria começa nascer o sábio dentro de si, e é onde tu confia na tua própria sabedoria sem buscar respostas fora,  e colhe o aprendizado que teve nas derrotas e vitórias ao longo da vida se tornando assim responsável (CAPRICÓRNIO) pela própria jornada. E ser responsável é responder com habilidade, arcar com as consequências e respostas das próprias escolhas, organizar e administrar a própria vida deixando um legado de acordo com as experiências vividas, fazendo tudo acontecer, construindo, realizando e tendo a compreensão de que as coisas levam o tempo certo e necessário para acontecer, e percebe então que não existe busca por propósito, o propósito é a própria vida. É o compromisso com a tua própria verdade, com viver COM propósito, honrando teus compromissos e metas que então tu seduz com a verdade (AQUÁRIO), pois tu é inspiração para os que te cercam e atrai as pessoas correspondentes para caminhar contigo, com amorosidade e fraternidade compartilha toda tua verdade e entende que a vida é partilhar histórias e sonhos, é participar de movimentos, de rodas e lutar pelos teus ideais, pelo que tu acredita. Entende que os limites estão apenas na tua mente, nas verdades que tu acredita e julga, e libertando-se disso tu encontra a liberdade que tanto busca. E através da integração de todas essas polaridades, de todos esses dons que tu percebe com compaixão e empatia (PEIXES) o outro, se sente uno com o outro e com o Todo, enxerga a magia da vida, a magia do próprio processo, olha para as próprias profundezas e acolhe tuas sombras, teus defeitos e qualidades, ofertando para o mundo a sua arte, a sua espiritualidade, a sua medicina, e então só cabe espaço para a gratidão e tem capacidade de doar e perdoar.


Gostaram? 

Gratidão

375 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo