• Tabatta Inspira

As 12 áreas da vida pela astrologia

Atualizado: 5 de Jul de 2020

Quando nascemos o céu estava dividido em 12 partes = 12 áreas da vida.

  • Signos são simbolismos (Como acontece).

  • Planetas são necessidades básicas (O que acontece).

  • E as casas são onde estes símbolos e necessidades vão agir. A astrologia divide nossa vida em 12 setores (Onde acontece).

Temos um signo apontado para dentro de cada área dessas, ou seja, o signo é a maneira COMO VOCÊ SE COMPORTA naquela área da vida.

Vou usar o meu Mapa astral como exemplo:

Percebam onde está cortando cada linha do Mapa, o signo em que essa linha “corta”, é o signo que leva essa energia para aquela área da vida. Chamamos essas linhas na astrologia de cúspides.

Ela sempre começa pelo ascendente, que é a casa 1, então vai seguindo uma sequência.


Se você ainda não tem seu Mapa, faça gratuitamente aqui.






E se você tem dúvida de qual é o signo que está ali pode olhar na tabela que vem junto com seu mapa ou seguir os símbolos abaixo:






Definições das CASAS ASTROLÓGICAS:

Angulares (1, 4, 7 e 10) Presente

Ser - abstrato, as vontades


Sucedentes (2, 5, 8 e 11) Futuro

Utilizar


Cadentes (3, 6, 9 e 12) Passado

Compreender, transformar


TRÍADE DA IDENTIDADE / DA VIDA - casas 1, 5, 9 - casas de FOGO

Reconhecer a si no mundo, desenvolver a identidade, poder pessoal


1- Angular - identidade para realização de si mesmo, primeira respiração, ser potencial, potencialidades,

Forte ênfase deseja ação com impaciência


5 - Sucedente - Segurança da identidade, busca segurar a si mesmo, criação e procriação, poderes criativos, forma como busca se realizar, quem é você? Como deseja expressar seu eu, com qual objetivo?


9 - Cadente - Conhecimento e compreensão de nós mesmos, Aperfeiçoamento da identidade (crenças, valores, condicionamentos, que já vem antes do nascimento), conhecimento, compreensão e síntese. Conhecer o que a gente é. A motivação por trás de toda especulação religiosa e filosófica é a necessidade de conhecer a nossa verdadeira identidade.

Ênfase nessa casa atraídas para atividades que ampliam horizontes da autopercepção que as capacita a evoluir a ajuda a ganhar uma nova perspectiva sobre a natureza humana.


TRÍADE DOS RELACIONAMENTOS - casas 3, 7, 9 - casas de AR

Das experiências com o outro é que descobrimos a nós mesmos


3 - Cadente - contexto familiar e social que vem da comunicação e contexto que a gente cresce, herança intelectual, e usamos isso para se desenvolver na casa 7. Ambiente próximo, costumes e crenças da família dos parentes e irmãos, o universo ao redor, como aprendeu a conversar, como aprendeu como e no que era bom pelo que os amiguinhos e pessoas próximas falavam, experimentar.

Planeta regente: indica a melhor maneira de agir segundo a orientação do signo e pelo campo de experiência onde esta orientação deve se aplicar.


7- Angular - DESCENDENTE - entramos no mundo dos relacionamentos, o mundo objetivos que nos oferece as oportunidades de nos manifestar socialmente. O Eu se renova pela relação. Na 5 é sobre se auto expressar, a paixão, a projeção, na 7 já é se encontrar a partir do outro, somos convidados a enfrentar o teste de amor, conflitos e frustrações nos relacionamentos.

O signo mostra as qualidades que precisamos colocar em ação em qualquer relação, mostrar a sua identidade perante os encontros.

Planetas: tipos de assunto que você valoriza e o outro tem que valorizar isso.


11- Sucedente - onde encontramos os amigos ou companheiros sociais potenciais e os anseios e esperanças que são ocasiões para ação social e o relacionamento futuro. Casa de liberação de poder, onde colhe os resultados dessas relações e trocas durante a vida.


TRÍADE PSÍQUICA OU DA ALMA- casas 4, 8, 12 - casas de ÁGUA

Passado, questões emocionais, carmas, condicionamentos emocionais


Emoções: respostas do corpo

Corpo: morada das emoções

Por isso a manifestação física, de doenças vêm das emoções

Paz emocional por busca da libertação dos gatilhos do passado. Se conhecer para buscar esse lugar de paz e se sentir bem consigo mesmo

Poder subjetivo

Planetas: o que está acontecendo no nível subconsciente

Ganha consciência através da assimilação do passado




Casa 1:  Quem sou?

“MEU EU”

O signo que marca a casa 1 é também nosso signo ascendente (signo que estava no oeste às 6 horas da manhã no dia do nascimento).


Casa de fogo, planeta regente Marte

Palavras chave: Identidade, personalidade exterior, corpo, iniciativa, individualidade


É  casa da identidade, do corpo, da impressão que você deixa, pois o corpo é a identidade em ação. Demonstra como iniciamos as coisas, nossos impulsos, e automaticamente como as pessoas nos enxergam, pois oq eu as pessoas enxergam de nós são as nossas ações, aquilo que externalizamos. E como você enxerga e interage com o mundo. É o “seu jeitinho”.


Para ter uma análise mais aprofundada da personalidade através do ascendente olhamos para o planeta que rege esse signo, os planetas que podem estar dentro dessa casa e Marte (pode parecer um pouco complexo no início, mas na prática é tranquilo). Vou dar o exemplo do meu mapa: Tenho ascendente em Escorpião, e meu Plutão e minha Vênus também estão em Escorpião nessa casa, e Marte está em Libra na casa 12, logo minha personalidade exterior é de alguém mais misteriosa, que não conta tudo sobre si, mais reservada e observadora, e meu jeito de agir e tomar as atitudes (Marte) é mais ponderado, não vou ser tão impulsiva.


Quem tem uma ênfase nessa casa (o Sol ou vários planetas ali) tem a necessidade de colocar em prática suas ideias com independência e liberdade de expressão. Tem a necessidade de dominar a própria violência. E dominar é diferente de controlar, dominar é domar.


Terapia Indicada (que pode auxiliar): Thetahealing®, Biodança


Óleos essencial indicado:  Sálvia Esclareia


O mais interessante de estudarmos e entendermos nosso ascendente é a assertividade na hora de tomar atitudes e decisões que vão ao encontro das nossas necessidades individuais.


Se você tem ascendente em signos de:

Fogo: As ações devem ser pautadas em motivação e alto astral, coisas que te dão tesão

Água: Confiar na intuição e no que o corpo “fala”

Terra: Se organizar e planejar antes de agir

Ar: Trocar informações, estudar e se atualizar, buscar conexão

Entenda mais sobre os ELEMENTOS aqui.


Casa 2:  O que eu tenho? “MEU

"CHÃO"


Casa de Terra, planeta regente Vênus

Palavras chave: Posses, finanças, estabilidade, valores, apego, autoestima, segurança material, vícios


Casa que fala de tudo aquilo que temos e/ou precisamos ter para nos sentirmos pertencentes a algo, maneira de lidar com os objetos e habilidades natas: coisas que você possui. Para nosso mundo materialista até que é uma casa bem simples de explicar e entender. Tudo aquilo que nos traz noção de segurança e por isso muitas vezes nos sentimos apegados àquilo. É o que precisamos para nos sentirmos bem resolvidos materialmente e estruturados para a vida. É  a área onde sentimos esforço.


O signo presente nessa casa mostra a MANEIRA como vive a vida material, com as posses, com o dinheiro, quais as necessidades ali envolvidas. É muito mais do que dinheiro, suas habilidades para ter o sustento (talentos que te fazem sobreviver).


Observe e entenda o signo que você tem ali, bem como onde (casa e signo) está o regente e a Vênus. Se conectar com o signo da casa é de suma importância para se afinar com a materialidade.


Quem tem uma ênfase nessa casa (o Sol ou vários planetas ali) tem a necessidade de querer manter e usufruir o que tem. Cheia de talentos naturais, habilidades e apego. É uma necessidade de vigiar os vícios.


Terapia Indicada (que pode auxiliar): Psicoterapia, Barras de Access, Massoterapia, Massagem com Pedras Quentes.

Óleos essencial indicado: Cipreste

Casa 3: Como eu comunico?

“MEU ENTORNO”


Casa de Ar, planeta regente Mercúrio

Palavras chave: Comunicação, mindset, pensamentos, irmãos, parentes, mente, saúde mental


É  uma área da vida em que o signo ali presente vai influenciar nosso modo de pensar e se expressar, o modo como trocamos informações e os pensamentos que costumamos ter. É conhecida como a casa dos irmãos, parentes e vizinhos, pois é como nos comunicamos e lidamos com eles através do que pensamos e falamos, a relação com eles. Também representa como serão seus trajetos e deslocamentos diários e suas viagens para lugares próximos, e como foi sua educação primária, o momento de exploração da vida. É como aprendemos nas adversidades e divergências de ideias e pensamentos.


O signo presente nessa casa mostra a MANEIRA como você pensa e de se conectar com os processos mentais.


Quem tem ênfase nessa casa (o Sol ou vários planetas ali), sente a necessidade de se comunicar e tem uma vida bem movimentada com muita troca de informações e localidades. Também há a necessidade de respeitar e impor limites através de diálogos saudáveis.

Terapia Indicada (que pode auxiliar): Mindfullness, meditações guiadas, Terapia Transpessoal.

Óleos essencial indicado: Limão Siciliano

Casa 4 (Fundo do céu): Como me relaciono com minhas raízes?

“MEU BERÇO”


Casa de Água, planeta regente Lua

Palavras chave: Família, casa, lar, pertencimento, mãe, raízes, emoções, crenças


Representa nossa carga, onde nos sentimos em casa e tudo aquilo que trazemos do passado, a nossa criação e como ela influencia o que somos hoje e como enxergamos o mundo. Tudo aquilo que nos faz ter um berço, levado em conta que lar pode ser qualquer lugar que nos sentimos em casa. O passado é conhecimento  mas não se deve ficar preso a ele. Precisamos de uma boa relação com a ancestralidade, com s pais, honrá-los e perdoá-los para então podermos alçar voo e encontrar nosso lugar no mundo, senão seremos sempre uma sombra do passado.


Cuidado com “eu tinha…”, “eu era…”, antigamente “era assim…”, pois isso pode te aprisionar e cegar as novas e infinitas possibilidades de vida.


O signo presente nessa casa mostra a MANEIRA como você mantém a sua casa e deseja que seja as relações familiares.


Quem tem uma ênfase nessa casa (o Sol ou vários planetas ali) tem a necessidade de estar bem com a família, curar o passado e cuidar de tudo que pertence. Você só se liberta do passado se harmonizando com ele.


Terapia Indicada (que pode auxiliar): Sagrado Feminino/Masculino, Terapia Sistêmica.

Óleos essencial indicado: Hortelã pimenta

Chamamos essa casa de Fundo do céu pois é a parte mais baixa da mandala astrológica, e a posição mais alta chamamos de Meio do Céu, que representam o eixo passado e futuro.


Casa 5:  Como eu me vejo?

“MEU ESPELHO”


Casa de fogo, planeta regente Sol

Palavras chave: Autoestima, prazer, lazer, jogos, diversão, filhos, paixões, romances, criança interior


Como nós nos vemos, nos reconhecemos diz muito sobre como vemos o mundo. O amor próprio faz com que a gente se permita amar sem julgamentos. Quando você tem autoestima boa, você se permite fazer o que ama, fazer o que te dá prazer e gera satisfação, consequentemente você deixa sua marca no mundo, essa “marca” é a sua criação, o que você externaliza através do amor que transborda, que pode ser um filho, um livro, um projeto, uma arte. Coisas estas que nos dão senso de Segurança para nossa identidade. É o prazer de ser você mesmo e não, de ser um reflexo do que querem que você seja.


Por exemplo, se você se olha no espelho e vê uma mancha, e tenta a todo custo limpar o espelho e a mancha não desaparece, depois em outro espelho você percebe a mesma mancha e então resolve limpar a sua bochecha, então a mancha some. Esse é um bom exemplo de ver que a ação está em nós, depende de nós.


O signo presente nessa casa mostra a MANEIRA como você cuida da sua autoestima, como se permite ser feliz, como curte a vida e hobbies. O que você faz que te deixa feliz, que faz você se amar.


Quem tem uma ênfase nessa casa (o Sol ou vários planetas ali) traz a necessidade de um sentimento seguro do próprio Eu, identificando-se com as coisas e pessoas nas quais ela mesma se vê refletida. Quer ser significativa de alguma forma, têm atitudes mais egocêntricas em relação à vida, mas que fazem parte do seu processo de encontro perante o TODO. Tem uma inclinação criativa, sente necessidade de produzir alguma coisa para se sentir bem consigo. Deve se projetar para o mundo.


Terapia Indicada (que pode auxiliar): Pscicodrama, Arteterapia, Musicoterapia, Biodanza.

Óleos essencial indicado: Patchouli


Casa 6: Como eu me cuido?

“MEU DIA A DIA”


Casa de Terra, planeta regente Mercúrio

Palavras chave: saúde, rotina, autocuidado, alimentação, trabalho, hábitos, limpeza


Após ter acesso a nossa criatividade (na casa 5) conseguimos então nos organizar na vida e servir através do nosso dom, como forma de trabalho. E para servir é preciso se organizar, ter uma rotina bem estabelecida, comer bem, se cuidar, cuidar o trato com as pessoas subordinadas a nós, para ficar saudável. Caso contrário ficaremos doentes.


É organizar o externo para organizar o interno. O que fazemos para cuidar da nossa saúde.

Aperfeiçoamento através do que é possível, ver o que tá certo o que tá errado.


O signo presente nessa casa mostra a MANEIRA como você se deixa feliz e produtivo no dia a dia.


Quem tem uma ênfase nessa casa (o Sol ou vários planetas ali) tem a necessidade de ter uma rotina bem equilibrada e organizada, é organizar o externo para estar bem de saúde física e emocional. É limpar corpo e mente para colocar na prática o que te faz bem. Se dar conta de que dinheiro é energia, e energia é tempo de vida.


Terapia Indicada (que pode auxiliar): Coaching Terapêutico, Fitoterapia, Aromaterapia, Geoterapia.

Óleos essencial indicado: Grapefruit

Notaram que até aqui, até a casa 6 estamos organizando nossa nossa estrutura de vida como um ser individual? Começamos nos conhecendo, conhecendo nossas necessidades, nossos valores, o que precisamos para se sentir seguro, organizar as finanças, comunicamos isso para as pessoas mais próximas, avaliamos nossos pensamentos, exploramos variedades de coisas a estudar, buscamos um lugar seguro para chamar de lar, vimos que necessitamos da nossa família, mesmo adultos precisamos de diversão, de sentir prazer, e vimos que somos capazes de relembrar nossos dons e potenciais para então trabalhar com eles, servir, se sentir útil  e estar saudável… Pois agora, à partir da casa 7 é a nossa vida fora do casulo, começamos a dividir espaços, com um companheiro(a), com um sócio, com uma parceria.


Casa 7:  Como eu me relaciono?

“O OUTRO”


Casa de Ar, planeta regente Vênus

Palavras chave: Relacionamentos, parcerias, contratos, associações importantes,

interação, negociação, vínculos, processos judiciais


Essa casa geralmente é o signo oposto ao nosso ascendente, por isso a chamamos de descendente, que é a energia (signo) que atraímos de pessoas para a nossa vida.


Geralmente a outra pessoa vem complementar e fazer a gente entender e compreender algo que falta em nós. É o momento em que temos que dividir espaços com os outros, que precisamos lidar com as nossas próprias necessidades e as necessidades alheias, e para isso precisamos de diplomacia, jogo de cintura e uma boa comunicação.

Por quem nos atraímos, quem nos encanta, aquela energia ali.


O signo presente nessa casa mostra a MANEIRA como você mostra o que esperamos de um parceiro, como melhor poderíamos agir nas relações. É saber equilibrar: nem ser intransigente nem submissa.


Quem tem uma ênfase nessa casa (o Sol ou vários planetas ali) tem a necessidade de viver relacionamentos e se encontrar dentro das relações, sem perder quem verdadeiramente é para agradar. É aprender a lidar com renúncias das escolhas.


Terapia Indicada (que pode auxiliar): Psicoterapia, Terapia Transpessoal, Naturologia.

Óleos essencial indicado: Tangerina

Casa 8: Sei morrer?

“O MOCHILÃO”


Casa de Água, planeta regente Marte e Plutão

Palavras chave: Morte, desapego, transformação, heranças, intimidade, sexualidade


Essa casa trata de assuntos que, não sei porquê, mas são vistos como desafiantes, que é o sexo e a morte. Sendo que a vida vem do sexo e a morte faz parte da vida rsrs. Mas aqui é uma morte simbólica, é o deixar ir, saber transformar-se. Sobre se atualizar na vida, passar por constantes renovações, se reciclar, renovar, não ficar preso em coisas antigas, compreender que a vida é impermanente, inconstante e que para algo novo chegar em nossas vidas precisamos deixar outras irem. Não podemos seguir a estrada da vida carregando tanto peso, e esse peso está relacionado tanto com as coisas físicas quanto as não físicas (emoções, sentimentos, rancores). E para evoluirmos, transformarmos a nossa vida precisamos acessar nossas emoções, acessar nossas profundezas da alma,

precisamos viver na intimidade com alguém.


Por isso a analogia do “mochilão”, pois aqui você vai preparar a mochila para ir em busca dos seus sonhos, vai percorrer uma estrada, subir uma escada, e ela não pode ter um peso insuportável senão você rapidinho vai desistir e ficar pelo caminho.


Morte e vida = processos de transformações e mudanças.

Intimidade e dinheiro que compartilhamos na intimidade com o outro.

Coisas que escondemos dos outros, nossa intimidade.


O signo presente nessa casa mostra a MANEIRA como você lida com esses assuntos e como encaramos as transformações. Olhar também os planetas regentes.


Quem tem uma ênfase nessa casa (o Sol ou vários planetas ali) tem a necessidade de

mudanças. Significa passar por constantes transformações, aprender a deixar as coisas serem como elas são e abrir mão do controle. É descobrir a sua medicina e se transformar numa medicina para o outro. Relembrar que tudo é impermanente.


Terapia Indicada (que pode auxiliar): Tarot e oráculos, Massagem/Terapia Tântrica, Bioenegética, Astrologia, Thetahealing®.

Óleos essencial indicado: Lavanda

Casa 9: Sei enxergar além?

“A ESTRADA”


Casa de Fogo, planeta regente Júpiter

Palavras chave: Viagens, culturas, estudos superiores, filosofias, espiritualidade, metas.


Com a mochila nas costas, agora vamos em busca das nossas metas pessoais, buscar por um estudo, por uma filosofia que nos mova. Vamos acessar e explorar a vida para então alcançarmos níveis mais evolutivos de conhecimentos. Seja explorando as fronteiras geográficas quanto às fronteiras da mente. É  relação com tudo que está fora das nossas fronteiras, a conexão com o exterior a nós.


E para isso precisamos nos curvar aos movimentos da vida para chegar onde queremos.


Existem vários caminhos, inúmeras possibilidades e cabe a cada um de nós a conexão e busca.


O signo presente nessa casa mostra a MANEIRA como você simboliza suas ideologias e filosofias. As coisas que você se interessa em aprofundar.


Quem tem uma ênfase nessa casa (o Sol ou vários planetas ali) tem a necessidade de explorar novos lugares e estudos constantemente. É como se a vida só fizesse sentido com uma nova meta sempre. É saber dominar o conhecimento, os saberes, a comunicação, o autoconhecimento para então se posicionar no mundo.


Terapia Indicada (que pode auxiliar): Medicinas Tradicional Chinesa e Xamânica, Ayurveda, Yoga.

Óleos essencial indicado: Cedro


Casa 10: Sei para onde vou?

“MEU LEGADO”


Casa de Terra, planeta regente Saturno

Palavras chave: Vida pública, missão, carreira, sucesso, propósito, futuro, metas


Pense em você subindo uma montanha carregando uma caixa. Essa é a casa 10. Área da vida que representa e o Meio do céu, ou seja, o ponto mais alto do nosso mapa mostrando ali nosso propósito de vida, aquilo que queremos deixar de marca, como queremos ser lembrados.


Fala sobre nossas metas, nossos maiores objetivos, o destino que queremos dar a nossa vida, coisas pelas quais queremos ser reconhecidos. É  melhor versão de nós mesmos que estamos buscando.


A energia do signo nesta casa é a que nos traz felicidade plena, aquela sensação de que estamos cumprindo nossa missão aqui. Entretanto subir essa montanha nem sempre é tarefa simples, precisamos de responsabilidade, maturidade e seriedade, precisamos dar passos firmes e termos vontade, coerência e sabedoria, e para isso precisamos honrar tudo que aprendemos até aqui, honrar nossos pais ou quem nos criou. Um tronco até pode ser resistente, mas quem sustenta-o é a raiz (casa 4).


Quem tem uma ênfase nessa casa (o Sol ou vários planetas ali) tem a necessidade de libertar-se da ingenuidade e tomar as rédeas da própria vida. É libertar-se das idealizações e viver com garra e nível de consciência e clareza, e essa clareza é levada para o mundo com responsabilidade. É aceitar e topar a vida, saber da importância do seu lugar.


Terapia Indicada (que pode auxiliar): Hatha Yoga, Quiropraxia, Acupuntura, Auriculoterapia, Terapia Craniossacral, Ventosaterapia, Terapia Ayurvédica.

Óleos essencial indicado: Eucalipto

Casa 11: Sei compartilhar?

“O MICROFONE”


Casa de Ar, planeta regente Saturno e Urano

Palavras chave: Vida social, amizades, grupos, compartilhamento, mídias sociais, ideais, fraternidade


Essa casa fala de como lidamos com os grupos sociais nos quais convivemos, as pessoas que nos afinamos para compartilhar toda essa trajetória até aqui. A relação com as outras pessoas que interagimos no círculo social. Quando falo em microfone, falo em compartilhar tudo aquilos que acreditamos, que temos de bagagem com o mundo, com os amigos. Por isso que trata-se aqui de amizades e pessoas gostamos de ter ao nosso redor.


O signo presente nessa casa mostra a MANEIRA como você adquire autenticidade e como deseja viver, independentemente da sociedade, das outras pessoas e como luta pelas causas que você acredita.


Quem tem uma ênfase nessa casa (o Sol ou vários planetas ali) mostra uma pessoa que veio compartilhar com o maior número de pessoas, veio comunicar e trocar, tomar frente de alguma causa. É  através do contato com o outro, com o coletivo que se desenvolve e cresce como pessoa. Quer se sentir útil socialmente. Tem grande capacidade de seduzir com a verdade aquilo que faz sentido para si. Se coloque a serviço da humanidade.


Terapia Indicada (que pode auxiliar): Terapia Grupais, Iridologia, Terapia Quântica.

Óleos essencial indicado: Bergamota

Casa 12: Sei servir?

“A CRUZ”


Casa de Água, planeta regente Júpiter e Netuno

Palavras chave: Inconsciente, doação, compaixão, sonhos, espiritualidade, arte, eu interior


Todos carregamos uma cruz nessa vida, cada um com a sua, concordam? Uns carregam a cruz no relacionamento, outros na família, outros com uma doença… mas como carregamos essa cruz diz muito sobre nós. Para superar, aprender a carregar essa cruz de forma mais leve necessitamos da espiritualidade ou da arte. É no acesso às dores que aprendemos sobre perdão, empatia e compaixão, por isso essa é uma casa que fala do nosso inconsciente, pois na maioria das vezes é ele que os guia. Sentimentos mais ocultos, onde mora nosso verdadeiro Eu, aquele que não está visível ao outro, por isso está ligado ao nosso lado mais oculto (sombras e luzes).


Saúde emocional e mental: desequilíbrios neurológicos, vícios, que são os inimigos ocultos: nossos próprios comportamentos que não contribuem para nossa saúde.


O signo presente nessa casa mostra a MANEIRA como você vive a vida espiritual dentro de você, como ela serve para você, como você vive a sua espiritualidade, aprende a perdoar e conhecer-se profundamente.


Quem tem uma ênfase nessa casa (o Sol ou vários planetas ali) tem o dom de interferir no campo emocional das pessoas e auxiliá-las. É transcender e estar em aperfeiçoamento constante.


Terapia Indicada (que pode auxiliar): Cristaloterapia, Reiki, Apometria, Harmonização de Chakras, Cromoterapia, Radiestesia, Florais, Yoga, Meditação do OSHO e Meditações Guiadas.

Óleos essencial indicado: Manjericão

Espero ter ajudado numa maior compreensão dessas 12 divisões.


Para saber mais sobre o que é Mapa Astral clique aqui.

Gratidão

Tabatta Asp

2,209 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo