• Tabatta Inspira

A jornada de evolução dos 12 signos



Existe uma jornada de evolução desde quando nascemos até quando desencarnamos e essa jornada tem relação com os ciclos da vida, da natureza e com os signos.


O nosso Mapa Natal é um círculo que sempre está nesse movimento: nascimento, jornada e renascimento. Através dos doze signos podemos aprender como funciona essa evolução do ser humano dentro da jornada da vida.





O primeiro estágio de evolução do humano é o nascimento, onde o bebê dá o seu primeiro suspiro, se desvincula do corpo da mãe e tem a primeira impressão da vida. Nessa fase os seus instintos de sobrevivência estão mais aguçados, ele precisa que suas necessidades sejam atendidas e por isso os seus impulsos o fazem chorar. Ele não tem medo de descobrir o mundo e quer fazer independente das consequências. Esse estágio tem relação com a casa 1 e o signo de Áries com a energia de começo, iniciativa e impulso.


O segundo estágio é onde esse bebê começa a ter mais conexões com os sentidos físicos. Ele começa a perceber que precisa se alimentar, a fazer suas necessidades básicas e a identificar o amor, carinho e afeto que recebe dos pais. Esse bebê começa a se tocar, a descobrir suas partes do corpo, a sentir texturas, os cheiros, a identificar as cores e que precisa descansar para repor sua energia. Esse estágio tem relação com a casa 2 e o signo de Touro com a energia do mundo material e a experimentação dos cinco sentidos.


O terceiro estágio é onde o bebê se desenvolveu e tornou-se uma criança, ele começa a identificar o seu entorno, a ter contato com outras crianças, primos e familiares. E começa a aprender as palavras, a se comunicar, a trocar, a ter curiosidade de entender o porquê das coisas. Aprende a usar o seu raciocínio lógico e tem os seus primeiros aprendizados na escola. Essa fase tem relação com a casa 3 e o signo de Gêmeos onde precisa começar a aprender a se comunicar e usar o intelecto.


O quarto estágio é onde a criança começa a identificar o seu núcleo familiar: Quem são as pessoas mais próximas dela, com quem ela mora, quem são seus pais, avós e irmãos. As pessoas de quem ele recebe carinho, afeto e nutrição. E começa a perceber que aqui é o lugar onde ela se sente segura para ser ela mesma. Começa a conhecer a história da sua família, a sua ancestralidade, as crenças que vem dessa família. Esse estágio tem relação com a casa 4 e com o signo de Câncer onde aprende sobre segurança emocional e afeto.


O quinto estágio é onde essa criança vai ser tornando um adolescente e começa a se descobrir e a ter consciência do seu Eu. Vai então buscar aquilo que lhe traz alegria e prazer de viver, descobrir o que são suas paixões, os seus hobbies, as pessoas que lhe interessam. Aqui ele vai começar a procurar o seu lugar ao Sol e se sentir o centro do Universo, a buscar experiências que o faça se divertir e ao mesmo tempo ir se descobrindo. Esse estágio tem relação com a casa 5 e com o signo de Leão onde ele busca o reconhecimento de si e vai desenvolver o próprio ego.


O sexto estágio é onde esse adolescente começa a se desenvolver e a racionalizar mais a vida e percebe que ele tem uma função no mundo. Onde ele quer se sentir útil e que precisa ter rotina, se alimentar bem, se exercitar, se higienizar diariamente para poder ser saudável e sobreviver nesse mundo. Percebe mais racionalmente a sua relação com o seu entorno, com a matéria, com o seu trabalho e que precisa aprimorar a si mesmo. Se no estágio anterior ele estava se descobrindo no mundo, aqui ele vai aprimorar aquilo que era a sua paixão e fazer disso seu servir. Esse estágio tem relação com a casa 6 e o signo de Virgem, onde nossas obras se tornam um serviço.


O sétimo estágio é quando esse jovem começa a socializar com outras pessoas e percebe que ele precisa fazer acordos e negociações. De que a palavra e opinião do outro importa e que se ele se apaixonou vai precisar fazer acordo com essa pessoa para ter um relacionamento equilibrado. Se nos outros estágios ele estava se descobrindo, aqui ele começa a reconhecer o outro na sua vida. Que para ter uma relação é preciso ter reciprocidade e equilíbrio, que se um der mais que o outro as relações não funcionam. Que é preciso prestar atenção no outro, mas sempre reconhecendo a importância de si dentro desse relacionamento. Esse estágio tem relação com a casa 7 e o signo de Libra representando as trocas e o equilíbrio nas relações.


O oitavo estágio é quando esse jovem está entrando na fase adulta e vai aprofundar seus relacionamentos, com o outro e consigo mesmo. Se ele se casou ou se associou a alguém, ele começa a entender que precisa renunciar algumas coisas suas para viver aquela relação, de que a vida do outro começa a fazer parte da sua. Tanto a intimidade como a parte financeira começam a ser compartilhadas e com isso começam a vir medos, crenças, desejos profundos e tabus à tona. Ele vai ter curiosidade por esses mistérios e querer entender os seus desejos mais profundos, há de entender que vai precisar deixar morrer algumas dentro de si e que é a partir do outro ele se transforma de alguma forma. Esse estágio tem relação com a casa 8 e com o signo de Escorpião onde se vive a intimidade, o aprofundamento das relações e os mistérios da vida.


O nono estágio é quando esse adulto entende que existe todo esse mundo misterioso que está além da matéria e que ele quer buscar um significado maior para tudo isso, quer se desenvolver, quer aprender e explorar novas coisas e buscar um significado para sua existência. Ele se coloca como um buscador da sua verdade, vai querer viajar, conhecer novas culturas, se especializar em algum estudo que faça sentido para ele. Então, aqui ele pode querer fazer uma faculdade, um mestrado ou doutorado, conhecer novas filosofias de vida ou conhecer o mundo. Esse estágio tem relação com a casa 9 e o signo de Sagitário onde esse adulto quer buscar o desenvolvimento do seu próprio eu.


O décimo estágio acontece quando esse adulto se desenvolveu, se aprofundou nos estudos e conhecimentos. E entende que existe toda uma estrutura social com regras e limitações e que precisa de um propósito na vida. Que vai precisar de ordem e disciplina para estruturar seus conhecimentos para colocá-los em prática e que chegou em um patamar e que ele precisa dar limites para que ele não vire um eterno buscador. Esse estágio tem relação com a casa 10 e com o signo de capricórnio onde esse adulto entende qual é o seu legado e o seu propósito e que precisa de tempo, maturidade, estrutura para conquistar o topo da sua montanha.


O décimo primeiro estágio é onde esse adulto alcançou a maturidade e organizou a vida, ele percebe que ele precisa compartilhar o seu conhecimento com a sociedade para ajudá-la a evoluir. Ele tem uma visão que consegue anteceder as coisas que estão por vir e com isso consegue inovar, para isso ele necessita juntar outras verdades, outros especialistas para juntos fazerem algo melhor para o bem da sociedade. Esse estágio tem relação com a casa 11 e o signo de Aquário onde fala da união, que somos melhores coletivamente e junto podemos revolucionar o mundo.


O décimo segundo e último estágio é onde esse humano começa a perceber que existe algo além de tudo isso que ele já viveu, algo maior além dessa matéria. Ele começa a perceber que faz parte de um Todo e que tem uma alma que precisa evoluir. Que para isso ele precisa da solitude e desenvolver a sua espiritualidade. Percebe que existe uma doação que não vem só da inteligência, do serviço ou do trabalho, sente que é uma doação que vem de dentro. E que ele precisa ser mais solicito, mais empático e compassivo com o mundo para poder encontrar sua paz interior e o amor incondicional. Aqui ele faz um caminho para sua auto rendição onde ele mergulha nas suas águas e sente que faz parte do Universo. Esse estágio é o último estágio que tem relação com a casa 12 e o signo de Peixes que fala dessa dissolução do ego, da completude, da espiritualidade, o contato com o sutil e que aqui é o fim da jornada desse humano que vai se preparar para renascer para uma nova vida e dar continuidade a sua evolução.


É muito enriquecedor esse olhar para a nossa jornada de evolução, os signos e as casas astrológicas, pois nos traz uma melhor compreensão da complexidade e riqueza de cada uma dessas partes em nós. Afinal, todas temos os 12 signos em nosso Mapa Astral.


Você também consegue fazer essa jornada através do seu Ascendente, percebendo por qual estágio você inicia.


Gostou deusa? Comenta aqui o teu signo e se fez sentido para ti olhar dessa forma.


Com amor,

Tabatta





116 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo